Imigrar para os Estados Unidos

Aqui vai a descricao da pagina mesmo que seja muito

Luiz Gustavo Figueira

Historia do Leitor


Historia em 7 capitulos. Clique no link ao final de cada página, para ir para o proximo capitulo.

A opiniao do autor nem sempre reflete a opiniao da administracao do site. Voce como leitor eh inteiramente responsavel por ler, avaliar e julgar esta pagina por voce mesmo.


Minha História nao eh muito diferente da dos milhares de Brasileiros que anualmente vem para os Estados Unidos a procura de um padrao de vida melhor.
Central ParkTudo comecou no ano de 1988, quando eu tinha 20 anos. Nessa epoca eu trabalhava como assistente de credito e cobranca em Sao Paulo. Ja havia viajado bastante por todo o Brasil para um cara de minha idade. Sempre fui muito aventureiro, e nunca me importei aonde ficar, onde dormir. O que eu gostava era de viajar. Bom aos 20 anos, nao sei bem o porque me veio a ideia de ir viajar a passeio pelos Estados Unidos. Quando decidi tirar o visto veio minha primeira frustacao. De cara o funcionario do consulado me negou o visto. Ele mal deixou eu abrir minha boca, simplesmente me olhou e me disse um tremendo nao na cara. Mas eu nao desisti facil assim. Em conversa com amigos, fui informado que a forma mais facil de conseguir um visto seria como estudante, ou se eu nao quissesse o visto de estudante, o que era inviavel financeiramente, eu teria que ter alguem que fizesse uma carta para o consulado dizendo que me bancaria nos Estados Unidos. Optei por conseguir alguem que me bancasse. Nessa mesma epoca, um tio meu, estava para tirar ferias e pretendia vir para os Estados Unidos. Foi um prato cheio. Atraves de meu tio, consegui meu visto de turista para os Estados Unidos.
Wall streetNo aviao eu mal conseguia conter minha emocao, nao acreditava que estava indo finalmente para os Estados Unidos. A pior coisa que eu, meu tio e primos fizemos foi ter escolhido a Varig, pelo amor de Deus o que era aquilo. Se voce nunca viajou pela Varig, nunca o faca. Eh uma tortura. Naquele voo eu senti que eu estava pagando por todos os meus pecados. Jurei que nunca mais poria meus pes em um voo da Varig! Bom, apos 10 horas de um voo terrivel, chegamos em Nova Iorque. Exatamente as 5:30 o aviao pousou no Kennedy International Airport. Mal acreditei quando o piloto disse: "senhoras e senhores bem vindo ao Kennedy International Airport, e bla bla bla" E tambem mal acreditei quando ele disse que teriamos que esperar ate que a imigração comecasse a trabalhar, o que seria as 6 horas da manha. Quando saimos do aviao, eu estava ate meio tonto. Ao chegar na fila da imigração uma enorme fila, pois outros voos haviam chegado em Nova Iorque. Passei pelo agente da imigração facil facil. Pela alfendega foi mais facil a
inda. Tinha ouvido historias de pessoas que tiveram que abrir malas e etc, mas isso nao aconteceu comigo. Bom, talvez porque eu estivesse acompanhado de meu tio e primos, que eram adolescentes ainda.
Ao sair do aeroporto, eu congelei na hora. Um frio enorme. Era mes de janeiro, entao a temperatura estava bem baixa. E eu congelando e louco para treinar meu ingles. O motorista do taxi, era um Brasileiro, e mesmo sabendo que nos passageiros eramos Brasileiros, o idiota recusou-se a falar conosco em portugues. Brasileiro idiota essa taxista.
Minha emocao era tao grande que minha vontade era por a cabeca para fora da janela e gritar ao mundo que eu estava em Nova Iorque.
New YorkA principio eu nao vi nenhuma diferenca entre Sao Paulo e Nova Iorque. Vi aquela cidade magestosa e grande, porem igual a Sao Paulo. Transito maluco, milhares de pessoas, uma quantidade enorme de taxis nas ruas.
Ao chegarmos no hotel em Manhattan veio nossa primeira grande decepcao. Nao havia reserva alguma em nome do meu tio. Mesmo ele apresentando o voucher da agencia de turismo o cara da recepcao insistia em dizer que nao havia reserva alguma. Aquilo tudo causou a ira do meu tio. Ele foi ficando nervoso e nervoso, chegou a um ponto em que o cara da recepcao ameacou chamar a policia. O cara da recepcao entao disse que meu tio deveria ligar para agencia no Brasil. Bom sei que apos horas falando com a agencia no Brasil, descobriu-se o que tinha acontecido. O representante da agencia aqui nos Estados Unidos havia feito a reserva errado. A nossa reserva estava marcada para dois dias apos nossa chegada. Diante disseo meu tio tentou ver se havia alguma quarto disponivel. O recepcionista do hotel nos informou que teria somente apos as 12 horas, eram 9 horas da manha. Esperamos ate as 13 horas para que um quarto ficasse vago e pudessemos finalmente descansar. Mas eu nao queria saber de descanso, nao queria perder sequer u
m minuto. Entao eu e meus primos largamos meu tio no hotel e decidimos dar uma volta pelas redondezas.

new YorkUma grande decepcao foi quando eu e meus primos entramos em uma lanchonete e tentamos pedir algo para comer. Eu acreditava piamente que meu ingles era bom, e que eu iria me sair bem. Engano meu. A garconete nao entendeu sequer uma palavra. Acho que nem o meu "hi" ela entendeu direito. Eu muito menos. Nao entendi nada do que saia da boca daquela garota. Foi uma grande decepcao, mas eu nao fiquei contente com isso. Ainda assim achava que meu ingles era bom, e saindo da lanchonete, fomos a uma loja de discos. Decidi comprar uns CDs. Desta vez comprovei que meu ingles definitivamente nao era bom. Eu nao entendi quase nada do que o cara na loja de discos me falou. E ele muito menos. E o pior, eles nao fazem a minima questao se voce esta entendendo ou nao, simplesmente vao falando e falando, e se voce nao consegue acompanhar problema seu. Por isso se voce quer vir morar aqui, a primeira coisa: saiba ingles, e nao adianta dizer: "ah eu sei ingles intermediario." Bobagem, nao existe essa de ingles intermediario. Ou
voce sabe ou nao sabe. Em uma cidade como Nova Iorque, voce encontra muito, muito imigrante, e de cada um voce escuta um ingles diferente, entao se voce nao souber, ta perdido.
Mas eu estava la para me divertir, e apesar dessa triste desilusao, segui em frente. Nos dias que se seguiram conhecemos muita coisa, muita coisa mesmo. Nova Iorque eh uma cidade muito muito interessante, mas eu nao chegaria ao ponto de dizer que NYC seja a capital do mundo, talvez o seja porque la existem muito, toneladas de imigrantes. Andar nas ruas eh como visitar varios paises ao mesmo tempo. Mas culturalmente Sao Paulo tem uma vida cultural muito mais agitada do que NYC. O que tem ali? A Broadway e creio que nada mais. As pecas ficam anos e anos em cartaz. Times Square impressiona somente na primeira vez, depois disso se torna algo muito corriqueiro.
Liberty Meu Deus a Estatua da Liberdade? Eh uma nanica, muito pequena. O nosso Cristo Redentor da de dez a zero na Estatua da Liberdade. Eu sempre pensei que ela fosse enorme, mas nao eh.
Bom sei que com o passar dos dias, um grande sentimento dentro de mim foi nascendo. Uma vontade maluca de ir morar nos Estados Unidos. Nao sei bem explicar o por que, mas sei que um forte desejo de me aventurar em algo completamente novo estava nascendo dentro de mim.

Passados trinta dias as ferias de meu tio e meus primos haviam acabado. Bom as minhas tambem. Era hora de voltar. Durante esses trinta dias conheci muitas coisas, conheci cidades incriveis pelo Estado de Nova Iorque, e principalmente eu voltava para o Brasil com i ideia fixa de vir morar nos Estados Unidos.

Mora em Houston USA
periodo 1988-2000
pais EUA

Clique para ir para o 2.Capitulo