Imigrar para os Estados Unidos

Aqui vai a descricao da pagina mesmo que seja muito

Historia do Leitor



Conte sua historia. O leitor quer saber

Historia do Leitor

Jessica Sena

A opiniao do autor nem sempre reflete a opiniao da administracao do site. Voce como leitor eh inteiramente responsavel por ler, avaliar e julgar esta pagina por voce mesmo.

South CarolinaA história que vou contar foi como consegui meu visto. Em 1997 conheci a uma pessoa em Manaus ( cidade onde nasci), tudo era perfeito, ele era Canadense mas trabalhava para uma empresa no Brasil.Em 98 a econômia do Brasil ficou péssima, em Junho de 99 ele pediu para voltar para os EUA pois tinha green card e uma casa lá. Eu fique muito triste pois já moravamos juntos quase 2 anos, mas minha alegria voltou quando ele me pediu que eu fosse com ele, aí começaram os problemas eu não era de uma familia com dinheiro, tinha 19 anos eu não tinha como comprovar que tinha vínculo com o Brasil para poder tira meu visto de turista, pois não tinha como vir de outra maneira sendo que ele era casado nos EUA. Fomos a uma agência de viagem para pedir o visto, eles fizeram os papeis, esperei dua semanas meu visto foi negado, chorei muito, então na semana seguinte fomos à Embaixada Américana em Brasilia, contratamos um despachante ele nos levou para a embaixada, eu estava super nervosa. Chegou nossa vez o oficial de imigração nos perguntou o motivo da viagem, falamos que era por prazer, pediram só o passaporte(Canadense) de meu namorado e nada mais. Assim me deram meu visto de turista por 10 anos não acreditei pois tem muita gente que tem tudo(trabalho, bom salario...) e negam. Hoje ja tenho 1 ano e meio aqui, conheço as filhas dele, toda sua familia, ele já se divorciou, depois de 8 anos separado da esposa, e nos vamos casar.

fort sumterDepois que consegui meu visto fui para Miami, desembarcaquei em Miami, eu estava só, tinha medo do que iam me perguntar mais fui e passei pelo oficial de imigração, deu tudo certo ele me deu 6 meses, quando sai do bagagge claim, meu namorado estava aí me esperando,então fomos para casa ele havia alugado um apartamento, em Hialeah(Miami-Dade) um lugar bem bonito, quando cheguei em Miami a primeira coisa que mais me chamou atenção foi que a maioria da pessoas falavam espanhol, claro que na época eu não entendia nada, em Miami conheci todos os lugares turisticos da cidade, gostava muito das praias, fui para uma cidade perto de tampa que se chama Treasure Islands, é maravilhosa, também fui para Orlando( Disney World) amei o lugar. O que eu não gostava de Miami era que tinham muitos Cubanos que por qualquer coisa estavam fazendo protestando, mas como este é um País livre...
Eu estranhei a comida no inicio, mas depois me acostumei, eu era meio vegetariana, digo meio porque não era estrita, mas agora que aprendi mais sobre o assunto sou vegetariana, Aqui tem muitos Health Foods ( lugares onde posso comprar produtos orgânicos) em Miami não conheci ninguém, pois passei 11 meses, e entre viagens,pois fui para Argentina ,México e Canadá e outras coisas não pude, depois tivemos que nos mudar para Georgia por assuntos familiares de meu namorado, fomos para uma cidade que se chamava Peachtree City, uma cidade pequena e cara, o nosso estado econômico é bom, nesta cidade conheci uma senhora inglesa que me ajudou com meu inglês, que por certo não falo bem, me falta pratica, posso ler bem, como tenho o visto de turista não posso estudar nem trabalhar pelo momento, não tenho pressa, a paciência é meu minha melhor amiga, assim sei que vou conseguir meus objetivos. Na Georgia conheci vários lugares, entre eles duas cidades turisticas que gostei muito, uma era Helen ( cidade alemã) outra Dahlonega, fui a Stone Mountain é bonito, nessa cidadezinha onde morei eu gostei muito das pessoas, eram muito amigavéis comigo.
Morando aí também visitei vários estados fui para North Carolina, Virginia e Alabama.
waterwayMais uma vez nos mudamos para South Carolina, para uma cidade chamada Simpsonville, não sei ainda como é tenho pouco tempo aqui, mas com o tempo vou ir conhecendo-la melhor, até agora eu estou gostando da minha estadia aqui nos EUA, uma coisa sei que se não der certo para eu poder ficar aqui, pelos menos vou ter o consolo de ter tentado, tem muita gente que quer fazer isso ou aquilo, mais nunca faz nada, passam a vida toda reclamando da vida e nunca tem um otimismo na alma, Deus só ajuda a quem se ajuda, nada cai do céu. Este é um ótimo País, um País de imigrantes, um País onde a justiça sim não é cega.
No inicio eu senti muita saudade da minha familia, ainda sinto, masi com o tempo a gente vai apredendo a conviver com a saudade e as racordações dos familiares, agente so da valor a um ser querido quando estamos longe, mais a vida é assim, eu sei que estou aprendendo muitas coisa e minha familia me apoia, tenho a sorte de ter a pessoa que eu amo do meu lado, ele me protege e me dá muito carinho, eu sei que a nossa historia de amor vai ter um final feliz, por que eu creio em Deus.
Espero resolver meu status aqui no País o mais rápido possível e quando eu tiver o resultado,vou escrever para vocês.
Abraços

Mora em Simpsonville, SC - USA

South Carolinasouth Carolina

Agora um pouco sobre o estado onde Jessica vive:

South Carolina dates its history from 1670, when the first European settlement took root near present-day Charleston. Though a land-owning gentry in the Low Country controlled the political scene, they were eventually outnumbered by upcountry pioneer farmers. Despite differences, citizens united in opposition to British rule: Nearly 200 Revolutionary War battles were fought here, believed to be more than in any other state. Meanwhile, another class of South Carolinians was laboring in the fields. Leaving an indelible mark on state history and culture, blacks accounted for the majority of early South Carolina's population. By the mid-19th century, the state's slave-based agrarian economy was so entrenched that the ruling class was willing to go to war to preserve it. In April 1861 Confederate troops fired on Fort Sumter in Charleston Harbor, heralding the Civil War. Crushed as much by Reconstruction as by the war, South Carolina did not pull out of its economic slump until after World War II.

Fast Facts:
"Palmetto State" Area: 31,189 sq. miles
Population: (1996) 3,699,000
Capital: Columbia
Economy: Industry: textile goods, chemical products, paper products, machinery, tourism.
Agriculture: tobacco, poultry, cattle, dairy products, soybeans, hogs.
Per Capita Personal Income (1996): $19,755
Admission: 8th of 13 original states.