Imigrar para os Estados Unidos

Aqui vai a descricao da pagina mesmo que seja muito

Paulo

Clique no nome da pessoa para enviar um e-mail caso o autor tenha autorizado Imigrar.com para isso.




A opiniao do autor nem sempre reflete a opiniao da administracao do site. Voce como leitor eh inteiramente responsavel por ler, avaliar e julgar esta pagina por voce mesmo.


Parte 1
historia Caro Elton,

Gostaria de relatar a minha experiência pessoal à esta seção de “Histórias de Leitores” do Imigrar.com. Durante muitos meses acompanhei e não deixarei de acompanhar, as informações existentes neste site cujas as mesmas, são de grande utilidade á todos que desejam fixar residência ou trabalhar legalmente nos Estados Unidos. Agradeço ao autor deste website que gentilmente respondeu as dúvidas que foram encaminhadas e agora, em atenção a gentileza dada, quero dividir com todos a minha história.
Sinceramente nunca pensei em morar nos EUA. Entretanto, como já dizia W. Shakespeare, “Entre o Céu e a Terra existe muito mais do que nossa vã filosofia” quis o destino eu conhecer a minha esposa e após o nosso casamento realizado em Ohio e em seguida após a nossa lua de mel, viemos morar no Brasil.
Após um ano, minha esposa me pediu que fôssemos morar definitivamente nos Estados Unidos em função das dificuldades de adaptação. A princípio, não pude acompanhá-la na ocasião de sua viagem de retorno à sua terra natal tendo em vista aos compromissos profissionais que tinha em meu país e sendo assim, demos início ao meu processo de imigração que começou em março de 2001.
O primeiro passo dado pela minha esposa foi o preenchimento do formulário I-130 solicitando a concessão de meu visto de imigrante para os EUA. O pedido foi mandado para o INS de Nebraska. Passados alguns meses, aquele órgão Américano pediu que fosse enviado à aquele escritório, nossas fichas biográficas (G-325) e a certidão de casamento. Cumprida as exigências, no dia 30 de agosto, a petição foi aprovada e encaminhada para o NVC- (National Visa Center) para atribuição de meu numero de imigração e posteriormente o envio de novos formulários para preenchimento numa etapa que se chama “pacote 3”. Paralelamente ao fato exposto, o Consulado no Brasil seria notificado que eu já me encontrava apto para a fase que antecederia a entrevista final.
Essa fase chamada “pacote 3”, são enviadas algumas instruções de preenchimento do “Affidavit of Support”, ou seja atestado de suporte financeiro e trata-se de um documento onde no meu caso, a minha esposa se torna responsável financeiramente pela minha estada nos EUA por 10 anos e além disso são enviados os formulários OF-169 e DS- 230 parte I e II.
O formulário OF 169, é uma listagem de documentos que você deverá providenciar para a sua entrevista e são os seguintes requisitos: Passaporte com pelo menos 6 meses de validade no dia da entrevista; Certidão de nascimento (casados, divorciados, e/ou viúvos também devem apresentar essa certidão); Certidão de casamento ( se casado com cidadão Américano) , Certidão de divórcio, ou certificado de óbito do cônjuge anterior , se aplicável; quitação com o serviço militar; Atestado(s) de Bons Antecedentes ( emitido pela Secretaria de Segurança Pública, de cada estado que você tenha morado no Brasil. Os certificados emitidos pela Polícia Federal, cartórios ou Fórum, não serão aceitos); Prova de suporte financeiro ou uma oferta de emprego, se seu processo é de trabalho; Exame médico. Fotos coloridas, formulário 230 parte I (ficha biográfica) preenchido .
Deve-se destacar que o “Affidavit of Suport” além de ter sido preenchido pela minha esposa, teve de ser autenticado num Tabelião Público Américano ( Notary Public) .
As pessoas que preenchem o “ Affidavit of Support” deverão anexar ao formulário os seguintes documentos:
1) Cópias das 3 últimas Declarações Federais de Imposto de Renda Américano. Os formulários W-2 não são aceitos, assim como as Declarações Estaduais. Se o solicitante da petição é isento do Imposto de Renda de algum dos últimos 3 anos, deverá incluir uma carta explicando. 2) Uma carta de confirmação do emprego do peticionário, escrita em papel timbrado do empregador. A carta deverá incluir informações tais como data de admissão e o salário atual. Se autônomo, apresentar provas de seu negócio. 3) Prova de cidadania Américana ou residência permanente. Uma cópia da página dos dados pessoais do passaporte Américano ou do “Green card” será suficiente.
Bem voltado a minha história, O NVC enviou para o Consulado Américano minhas informações em dezembro de 2001 e sem saber, naquele mesmo mês, tinha ido passar 30 dias em Wisconsin para matar a saudade e curtirmos o Natal Branco sob um friozinho de 16 negativos e Ano Novo juntos. Quando estávamos lá, ligamos para o NVC e soubemos através de uma gravação, ficamos muito contentes pois significava que o Consulado Américano já tinha recebido minhas informações e faltava apenas cumprir a etapa que antecede a entrevista.
Ao retornar ao Brasil, levei o pacote 3 completo ( os formulários OF 169 e DS 230 parte I ) e dias depois recebi uma correspondência do Consulado Américano informando que o processo encontrava-se concluído e que deveria agora completar o pacote 4, ou seja, fazer os exames de saúde. Antes da entrevista para um visto de imigração, independente da idade, exige-se que todos os aplicantes sejam submetidos a exames de saúde e os exames são: de sangue, radiografia dos pulmões exame clínico a algumas vacinas. (Não serão exigidos exames para menores de 15 anos a não ser, excepcionalmente, à pedido do médico clínico). O consulado fornecerá uma lista de médicos autorizados e na ocasião da consulta, os requerentes deverão levar seu passaporte e uma foto 3x4. Os honorários da consulta e dos exames de laboratório serão determinados pelos próprios médicos. Todas essas despesas correrão por conta do candidato aos visto de imigração.
Concluídos os exames, o aplicante deverá retornar ao médico com os resultados e ele lhe dará um envelope lacrado para ser apresentado na ocasião da entrevista. (Em hipótese alguma você poderá abrir o envelope).
Agora todo o processamento administrativo referente à minha solicitação de visto de imigrante estava concluída. E pronto para entrevista. Você ou todos os membros de sua família que fazem parte do processo de imigração ou tem um processo separado para cada um, devem comparecer à entrevista mencionada. Se não puder manter a data da entrevista, notifique-os por telefone, fax ou carta para uma nova data ser marcada.
Na ocasião da entrevista , independente da idade, cada requerente deverá apresentar dois retratos coloridos, sem retoques e sem montagem, com fundo branco, 5x7cm. Não é permitido o uso de óculos. O requerente deve aparecer em visão frontal, mostrando o lado direito da face com a orelha direita visível. Para tal deve haver um ligeira inclinação do rosto para o lado esquerdo para que a orelha direita apareça na foto.
Leve todos os documentos necessários para a sua entrevista. Seu requerimento não poderá ser processado se deixar de trazer toda a documentação exigida, podendo ser atrasado por até 03 meses.
Beneficiários com base de parentesco devem trazer os documentos originais que confirmam esta relação para apreciação do Cônsul. Os beneficiário de petições com base de emprego devem trazer uma carta recente do empregador pretendido confirmando os elementos essenciais desta oferta (no caso de esposa(o) e/ou filhos, devem trazer a confirmação do emprego do marido/esposa e/ou pai).
Todos os documentos que tiverem em inglês ou em português não precisam ser traduzidos. As traduções de documentos em outros idiomas devem ser feitas para o inglês por um tradutor público juramentado, e autenticadas perante um tabelião Américano ou na seção consular do Consulado Américano.
Os compromissos de sustento ou oferta de Emprego, como também os exames médicos devem ter menos de 6 meses quando apresentados ao Cônsul, na entrevista. Os atestados de bons antecedentes são válidos por 1 (um) ano.
Todo requerente deve estar preparado para pagar, em espécie, em moeda Américana, ou o equivalente em moeda brasileira, uma taxa por cada visto. A quantia total é de US$ 325,00, sendo US$ 260,00 para a entrevista e US$65,00 para a emissão do visto. Essas taxas serão pagas no Consulado no dia da entrevista. Toda a pessoa que imigra, independente da idade, necessita de um visto separado. Se por motivo o requerente não puder cumprir as exigências para o recebimento do visto, a taxa de US$ 260,00 da entrevista não poderá ser reembolsada. Não serão aceitos cheques, a não ser “travellers checks” do próprio aplicante. O pagamento da taxa para entrevista é válido por um ano, isso significa que se um visto ficar pendente, o requerente tem um ano para tentar reverter a recusa ou completar a pendência; porém se tiver que remarcar uma nova entrevista depois do período de um ano, uma nova taxa deverá ser paga.
Não se pode dar garantia antecipada de que o visto será emitido. O Cônsul só poderá tomar uma decisão após uma entrevista pessoal e exames de todos os documentos. Sendo assim, não efetue acertos definitivos de viagem, e desfazer-se de suas propriedades nem se demitir de seu emprego até que o visto tenha sido emitido.
Todos os esforços são feitos para processar seu requerimento de visto no dia de sua entrevista, mas é um processo que requer várias horas. È bem provável que tenha que passar toda a parte da manhã e da tarde livre até que se possa tomar um decisão final sobre a sua solicitação.
Concluída a entrevista e caso você esteja apto para obter o visto, deverá pagar o valor de US$ 65,00 e pegar sua autorização para viagem à tarde e...................... Parabéns! Você acabou de receber o seu visto de imigrante! No seu passaporte não há estampado carimbo algum. O visto de imigrante está afixado ao pacote no qual estão contidos todos os documentos que foram trazidos por você. È indispensável ter o envelope à mão quando deixar o Brasil pois as autoridades da companhia aérea ou da Polícia Federal devem ver o visto. O envelope do visto só poderá ser aberto pelas autoridades da Imigração Américanas no primeiro porto de entrada nos EUA, não sendo levado em conta o seu destino final.
O visto é normalmente válido por 180 dias. Se o visto não for utilizado neste prazo, você terá que comunicar o consulado antecipadamente para que seja emitido um novo visto. Para tal serviço será cobrada uma nova taxa de US$ 325,00 ou equivalente em Reais. Vale destacar aqui que esta regra não se aplica aos casos de “ Loteria de Vistos de Permanência (DV)”. Nestes casos não será possível a emissão de um novo visto, portanto não o deixe expirar.
Quando entrar nos EUA, deverá entregar o envelope ao oficial de imigração. No seu passaporte será então, carimbada a sua admissão como residente permanente. Este carimbro terá uma variável e com isto já terá autorização para trabalhar e residir permanentemente nos EUA. O “Green card” lhe será enviado, pelas autoridades da Imigração, para o endereço nos Estados Unidos, indicado por você no formulário de pedido de visto. ( formulário 230-II).
Se precisar sair dos EUA durante este prazo, poderá faze-lo. Entretanto, se o carimbo perder a validade, terá que pedir a alguém que lhe envie o “Green card” para o lugar onde estiver, para poder entrar novamente. Caso tenha que sair dos EUA e já saiba que não poderá retornar antes da expiração da data carimbada no passaporte – e não recebeu o “Green card” ainda- você deve requerer uma extensão ao INS antes de deixar os EUA. Esta requisição deve ser feita pessoalmente e você não deve sair dos EUA até recebe-la.
Quando estiver de posse do seu “Green card”, não poderá ficar fora dos EUA por períodos longos (mais que 06 meses) pois os oficiais da imigração Américana poderão considerar seu “ status” de residente como perdido e terá que começar um novo processo de imigração. O período máximo permitido pela lei é de um 1 (um) ano, menos 1 (um) dia, a contar da data de sua última saída dos EUA. Porém, os oficiais de imigração costumam considerar o período de 6 meses. Se em alguma ocasião, for necessário passar em período longo fora dos EUA, terá que, antes de sair de lá, pedir um documento chamado “ Reentry Permit” ao Serviço de Imigração. Ele lhe dará o direito então, a permanecer fora até 2 (dois) anos.
Outro ponto importante nesta história toda é que os dependentes de um processo não poderão viajar antes do beneficiário principal. Poderão ir juntos ou depois, mas nunca antes. Entende -se por dependente de processo de imigração: esposa(o) e filhos menores de 21 anos que fazem parte do mesmo pedido ( formulários I-130, I-140 ou I-129). Nos casos de processo de esposa e filhos menores de Américanos, esta regra não se aplica. Cada pessoa tem seu pedido separado, sem direito a ter dependentes. Algumas raras exceções poderão se aplicar nesta categoria.
Particularmente a minha experiência pessoal na entrevista foi simples. Nem foi necessário apresentar as provas de que nosso casamento é realmente de boa fé, como fotos, contas telefônica para os EUA, etc.. O Cônsul foi extremamente atencioso e simpático, perguntando-me como eu conheci a minha esposa, quantas vezes eu estive nos EUA, etc. Em 5 minutos estava tudo concluído. Outro detalhe importante é o seguinte: Se a minha entrevista tivesse sido agendada ANTES do segundo aniversário do meu casamento, eu receberia o CR1, ou seja, o “Conditional Resident” onde eu teria que renová-lo obrigatoriamente nos últimos 90 dias antes da data de expiração que são dois anos. Como a data da entrevista foi posterior ao segundo aniversário de casamento, o “Green card” obtido, não é necessária a renovação no período acima descrito.
Resumindo:
Mar de 2001 – Início do processo de Imigração.
Ago de 2001 – Aprovado pelo INS de Nebraska
Out de 2001 - NVC disponibilizou minha identificação para Imigração
Dez de 2001 - Envio do pacote 3 e notificação ao Consulado Américano
Fev de 2002 - Entrega do pacote 3 completo ao Consulado
Abr. de 2002 – Obtenção do Green Card.
Em um ou dois meses o GC laminado estará sendo encaminhado para o endereço de minha residência nos Estados Unidos.
Espero que tenha ajudado um pouco todas as pessoas que tiveram paciência de ler até aqui a minha experiência e desejo também à todos que estejam vivendo situação semelhante ou iniciado este processo, independente de ser via casamento (Parente imediato), noivado ( K-1) ou trabalho (H-1), BOA SORTE! Tenha fé, paciência e acredite que tudo dará certo.


Nome Autorizo publicar meu nome
Email Autorizo publicar meu E-mail
Mora em Wisconsin USA
periodo Abril 2002
pais EUA